Politics

Obra de saneamento em aldeia de Soure retomada após protestos da população – Sociedade

As obras de saneamento em Simões, concelho de Soure, recomeçam na próxima semana com nova calendarização para ultrapassar atrasos na empreitada e transtornos causados à população, informou esta quinta-feira a Águas do Baixo Mondego e Gândara (ABMG).

O diretor-geral da ABMG, Nuno Campilho, disse à agência Lusa que os trabalhos “são retomados na próxima semana” ao abrigo de um acordo firmado entre a empresa intermunicipal e o empreiteiro, que estiveram esta quinta-feira reunidos e visitaram o local da obra, naquele município do distrito de Coimbra.

“Houve cedências de parte a parte”, adiantou, prevendo que “a situação seja regularizada o mais breve possível”, ainda que com alguns atrasos.

Os atrasos têm originado protestos dos habitantes da aldeia de Simões, cujas ruas estão há vários meses esburacadas e sem o novo pavimento.

“Falta pavimentar uma área substancial em Simões”, segundo Nuno Campilho.

Além da lama nos dias de chuva e do pó intenso com o tempo seco, os habitantes queixam-se dos danos causados às suas viaturas.

“Havia divergências quanto aos preços dos materiais, que têm aumentado muito nos últimos tempos”, explicou Nuno Campilho.

O diretor-geral disse que a ABMG “vai assumir” a diferença de encargos financeiros, ao abrigo de “legislação que está para ser publicada”, relativa à revisão de preços dos materiais das obras públicas em curso.

A indignação das populações fez a manchete da última edição do jornal Terras de Sicó, no dia 06.

“Aldeia de Soure farta de obra pela qual esperou anos a fio. Saneamento em Simões vira pesadelo”, destacou o quinzenário.

Em julho de 2021, começou a construção das redes de saneamento de Simões e outros lugares vizinhos, primeira fase de um investimento de 1,7 milhões de euros que contempla a criação de infraestruturas de recolha e transporte de águas residuais domésticas para o emissário de ligação à estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Almagreira, uma freguesia do concelho de Pombal, distrito de Leiria.

Com um prazo previsto de 410 dias, a obra foi adjudicada à empresa Azinheiro 1929, ao abrigo de uma candidatura aprovada pelo Programa Operacional, Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

ABMG assegura o abastecimento de água e os serviços de saneamento a cerca de 53 mil habitantes dos municípios de Mira, Montemor-o-Velho e Soure, no distrito de Coimbra.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.