Business

Mar, espaço e recursos minerais vão alimentar tensões geopolíticas no futuro


Um relatório realizado pela Marsh, companhia de corretagem de seguros e consultoria de riscos, revela que existe uma crescente competição pela predominância sobre o solo, mar e o espaço que irá alimentar as futuras tensões geopolíticas a nível global. Isto acontece à medida que as nações reclamam as fronteiras marítimas, recursos minerais inexplorados e o espaço, que está numa fase muito inicial de regulamentação.

O “Mapa de Risco Político 2022” revela que embora as fronteiras terrestres entre os países continuem a ser “delimitadoras chave do risco político”, como menciona o relatório, e como podemos observar pelo conflito entre a Rússia e a Ucrânia, existe uma forte competição pelo território oceânico, os minerais e o espaço que cada vez mais vão influenciar as relações entre estados.

“O conflito entre a Rússia e a Ucrânia é um forte aviso da rapidez com que os riscos geopolíticos podem escalar e ter um impacto humanitário local terrível, bem como afetar empresas e investidores em todo o mundo”, considera Carlos Figueiredo, specialties director da Marsh Portugal, citado em comunicado.

Mais de 80% da profundidade do mar ainda não foi explorada, tendo esta área um forte potencial e investimento para satisfazer a crescente procura de alimentos e matérias-primas, indica o relatório. No entanto, a “exploração azul” aumenta o risco de tensão geopolítica, nomeadamente pelo facto de “a maioria dos recursos potenciais estarem localizados em zonas económicas exclusivas (ZEE), que cobrem direitos territoriais offshore que podem ser contestados, especialmente quando se sobrepõem”, lê-se na nota à imprensa.

O risco geopolítico futuro também vai ser moldado pela transição energética, com a procura e a disputa por minerais estratégicos como cobalto, cobre, lítio, manganês, tório, titânio, urânio e vanádio.

O relatório também realça que um número pequeno de países, na maior parte das vezes com sistemas de governo autocráticos, produz este tipo de minerais, levando a que alternativas como a extração do fundo do mar sejam cada vez mais pensadas. Esta é uma exploração que pode causar danos irreversíveis aos ecossistemas subaquáticos e perturbar mais as cadeias alimentares e que são de fornecimento mundiais.





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.