Business

Iniciativa Liberal estupefacta com ausência da Zona Franca da visita oficial do secretário de Estado da Internacionalização à Madeira – O Jornal Económico


A Iniciativa Liberal Madeira mostrou-se estupefacta com a ausência da Zona Franca do programa de visita oficial do secretário de Estado da Internacionalização à Madeira.

O partido mostrou “regozijo e satisfação” pelo reconhecimento que o colega de Ministério dos Negócios Estrangeiros de Paulo Cafôfo “presta à Madeira e ao seu papel, historicamente estabelecido, de internacionalização da economia portuguesa, por exemplo, através do vinho e do açúcar”.

Contudo a Iniciativa Liberal mostrou surpresa pela limitação “à cerveja e ao vinho” enquanto produtos madeirenses suscetíveis de manifestação de interesse, por parte do secretário de Estado, e de contribuição para a internacionalização da economia regional. “De repente, para além dos tradicionais bordados ou da banana da Madeira, recordámo-nos desse exemplo de inovação e empreendedorismo com inúmeras aplicações futuras de grande potencial para internacionalização que são as algas produzidas no Porto Santo, projeto em que todos os contribuintes investiram 45 milhões de euros. Uma visita com os propósitos da anunciada que não inclua uma paragem no Porto Santo, só pode ser justificada por uma má previsão meteorológica. Ficará, certamente, para a próxima, onde também visitará os parques empresariais espalhados pela ilha, que para pouco mais servem do que apascentar gado”, acrescentou o partido.

O partido diz que por “muitos méritos e muita qualidade” que a indústria do vinho tem, o facto do secretário de Estado da Internacionalização “ignorar” o Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM), ou Zona Franca, na sua primeira visita oficial à Madeira tem várias leituras. “Infelizmente nenhuma benigna, às quais o silêncio cúmplice do PSD, PS e CDS locais acrescenta uma nota de enorme preocupação sobre o único setor económico local que, como os números tornados públicos exemplificam, mostrou capacidade de resistência nas extraordinárias circunstâncias dos anos da pandemia”, acrescentou a Iniciativa Liberal.

O partido diz esperar que nos próximos dias exista uma “rápida correção” da agenda do secretário de Estado, nem que seja como “nota de confiança e conforto para aqueles que olham para a Madeira, nacionais ou não, como uma plataforma de internacionalização das suas empresas”.





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.